domingo, 10 de abril de 2011

Conclusão Pessoal - Flávia.

O cortiço é um livro naturalista, o livro que tem mais sucesso em ilustrar o naturalismo no Brasil. Sendo assim, pode-se perceber características desse estilo muito forte no livro. É importante lembrar que nessa obra o ênfase principal não é o personagem João Romão e sim o cortiço. O Cortiço é uma especial de favela, que João Romão, a muito custo construiu, economizando o quanto podia e levando vantagem na venda de produtos em sua mercearia.
Na trajetória conseguiu também uma aliada, Bertoleza, que o ajudava a roubar material de construção de uma pedreira da região para a construção de pequenos cubículos, que mais tarde seriam habitados por trabalhadores da pedreira e suas esposas lavadeiras. Sem saber que João compraria posteriormente a pedreira. Na história há também a presença de Jerônimo, português trabalhador que veio com a família para o Brasil e chegando ao cortiço por meio de um emprego que lhe foi oferecido por João Romão. Sofre influência do meio e passa a vagabundar e deixar de ser o trabalhador exemplar que antes era, culpa de Rita Bacana. Rita era uma típica brasileira, trabalhadora que gostava de pagode e música alta, até altas horas, namorava Firmo, mas esse deixou de ser interessante a ela, pois foi morte por Jerônimo em uma luta de animais, onde somente um poderia sobreviver. Pombinha, moça certa e educada, como se fosse da nobreza, também morava no cortiço. Ela nunca havia menstruado e sua mãe dela não a deixava casar enquanto sua menstruação não viesse.
Foi levada a casa de Léonie, onde é seduzida e no dia posterior à visita, ela fica mocinha! Casa-se com o homem a quem era prometida, porém logo se separa e vira prostituta, ao lado de quem a seduziu anteriormente.
Ao lado do Cortiço, em um majestoso sobrado, morava Miranda e sua família.
O primeiro adquiria o título de barão e a inveja de João Romão, que cobiçava a vida boa e tranquila de Mirada e o titulo. Queria se casar com a filha do barão para adquirir mais riquezas, mas, para isso precisava se livrar de Bertoleza, a negra com quem ele dormia todas as noites. Por esse tempo João estava mais rico, andava com roupas finas e mal cuidava de sua venda, deixava um empecilho na vida do mesmo, pois o impedia de enriquecer mais casando com a jovem Jumira.
Por fim João tem uma idéia com a ajuda de Batelho. Entregar à negra para o seu antigo senhor, já que ela não tinha a sua carta de alforria.
Bertoleza prefere se matar com uma faca, do que ser entregue para seu antigo dono pela policia.
No livro é mostrada a evolução e regressão dos personagens, por influência do cortiço, até o Cortiço muda com o tempo. Passando a aceitar somente pessoas de classe mais alta do que a anterior, forçando os membros antigos e mais pobres a se retirar e irem para outra favela.

3 comentários: